Prefeitura de SP cobra governo federal por passaporte da vacina para estrangeiros

(Foto: Reprodução)

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo enviou, nesta terça-feira (23), um pedido formal ao governo federal para que seja instituída a obrigatoriedade do comprovante de vacinação para os estrangeiros que entrarem no Brasil.

Em um ofício encaminhado pela Prefeitura de São Paulo ao Ministério da Saúde e obtido pela CNN, o secretário municipal de saúde Edson Aparecido solicita que sejam tomadas “as medidas necessárias para tornar obrigatória a exigência de um passaporte da vacina para todos os estrangeiros que ingressarem no país por aeroportos e/ou portos”.

Anúncios

No documento, o secretário argumenta que a preocupação com a entrada de estrangeiros não vacinados é justificada pelo “exitoso esforço” que São Paulo teve no enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Edson Aparecido afirma que “a necessidade da continuidade do controle da Covid-19, e principalmente da responsabilidade como poder público, em zelar pela segurança e bem estar da nossa população” justificam a medida.

O secretário estadual de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, e o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, receberam em cópia o ofício enviado ao ministro Marcelo Queiroga.

“O Município de São Paulo reforça o compromisso de seguir monitorando a pandemia e aplicando as doses de vacinas de maneira eficiente e com a brevidade que o contexto da pandemia exige. Colocando-nos a disposição para outros esclarecimentos que se façam necessários. Aproveitamos a oportunidade para renovarmos protestos de estima e consideração”, conclui o documento.

A CNN cobrou um posicionamento do Ministério da Saúde a respeito do pedido da Prefeitura de São Paulo.

Em nota, a pasta afirma que “os critérios para a entrada de estrangeiros ou brasileiros vindos do exterior ao país são elaborados de forma integrada e interministerial, visando sempre a segurança e o bem-estar da população brasileira”.

“As orientações que dispõe sobre medidas excepcionais e temporárias para entrada no País estão descritas na portaria Nº 658/2021, elaborada de forma conjunta entre a Casa Civil da Presidência da República e os ministérios da Justiça e Segurança Pública, Saúde e Infraestrutura”, conclui.

Fonte: CNN Brasil

Artigo anteriorUm mês após serem abandonadas pela mãe, 4 crianças são achadas sozinhas em casa: ‘estavam sem comer, sujas e com piolhos’, diz conselheiro tutelar
Próximo artigoNa cidade de Jucás, suspeito é preso em posse de armas, munições e droga

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui