As ligações falsas, os chamados trotes, feitas às Centrais de Regulação das Urgências (CRUs) do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) Ceará caíram 43% em cinco anos. Das 270.807 chamadas recebidas em 2018, 36.812 foram trotes. Já em 2022, das 385.213 ligações, 20.910 foram falsas.

Os profissionais do Samu 192 Ceará responsáveis pelo atendimento são treinados para identificar essas chamadas. Os trabalhadores recebem instruções para formular perguntas específicas que os ajudam a reconhecer a zombaria.

Para o coordenador médico do Serviço, Breno Novais, a conscientização da sociedade quanto à prática criminosa ajudou a reduzir o número desse tipo de ligação. “Quando uma ambulância vai para uma ocorrência que não é verdadeira, atrasa o atendimento de quem, naquele momento, realmente precisa da assistência”, afirma Novais.

O médico ressalta, ainda, a diminuição de ligações falsas mesmo diante do aumento das chamadas totais – crescimento de 42% em cinco anos. “Isso é fruto de um trabalho intenso do Samu 192 Ceará de divulgação do impacto gerado pelos trotes. A mídia tem nos ajudado bastante nesta divulgação”.

Em 2021, em meio à pandemia de covid-19, o então governador Camilo Santana sancionou lei que responsabiliza quem fizer trote contra serviços públicos estaduais. O delito está previsto no artigo 340 do Código Penal. A punição pode variar de seis meses a um ano.

*Com informações assessoria SAMU-CE