Pai e filho condenados no Cariri por crimes de tortura em Aurora

(Foto Reprodução)

A Justiça de Aurora condenou José Ribamar Gonçalves de Oliveira, de 53, e o seu filho Francisco Tavares de Oliveira Neto, de 26 anos, conhecido por “Chico Neto”, por crimes de tortura. O primeiro foi condenado a 12 anos e seis meses de reclusão, enquanto o outro a nove anos e três meses pelos atos criminosos.

A denúncia foi oferecida pelo Promotor de Justiça, Luiz Cogan, e os crimes aconteceram naquele município em outubro do ano passado. Na decisão judicial, foi negado aos réus o direito de recorrer em liberdade e ambos estão presos na penitenciária de Juazeiro.

Anúncios

De acordo com os autos, eles torturaram dois funcionários de um estabelecimento comercial gerenciado por pai e filho antes as suspeitas que tivessem furtado uma quantia em dinheiro do comércio. Os dois torturaram as vítimas em busca de uma confissão e uma das vítimas chegou a ter um dente arrancado pelos réus

O comerciante José Ribamar já cumpria pena por receptação à época em que foi expedido mandado de sua prisão e teve a pena aumentada com a condenação por tortura, elevando então aos 12 anos e seis meses de reclusão. Chico Neto era secretário adjunto de obras de Aurora quando foi preso em sua residência no dia 7 de abril deste ano por policiais civis de Aurora dentro da chamada “Operação Cruciatu”. Ele é irmão da presidente da Câmara de Aurora, vereadora Yanne Marina Leite Oliveira.

Fonte: Blog Jocélio Leite

Artigo anteriorCâmara aprova texto-base da MP que cria Auxílio Brasil
Próximo artigoGoverno do Ceará investirá R$ 18 milhões para perenizar a Bica do Ipu e beneficiar o turismo da região

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui