(Foto: Reprodução)

A Nike proibiu que os novos uniformes da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 2022 sejam personalizados com nomes dos candidatos à Presidência, como Lula (PT), Jair Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB). Outros termos como “mito”, “socialismo” e “comunismo” também não são permitidos.

O uso do primeiro nome dos candidatos, associado a seus números na urna eletrônica, também está liberado. A empresa justificou o veto.

“A Nike, como descrito na própria página, não permite customizações com palavras que possam conter qualquer cunho religioso, político, racista ou mesmo palavrões. Este sistema é atualizado periodicamente visando cobrir o maior número de palavras possíveis que se encaixem nesta regra”, informa a nota divulgada para a imprensa.

Inspirada na onça-pintada, a coleção da Seleção Brasileira possui pintas do animal espalhadas pela peça, com detalhes em verde e azul. O novo design foi desenvolvido com a ideia de unir o orgulho nacional, a cultura jovem do Brasil e a inovação para performance.

Fonte: GCMAIS

DIÁLOGO MAIS – O Bullying e sua consequências