Queimaduras podem desencadear consequências temporárias ou permanentes; acidentes são mais frequentes em períodos festivos

As tradicionais comemorações do meio do ano, como festas juninas, geralmente são marcadas por danças e comidas típicas, mas o Ministério da Saúde alerta para os ambientes que podem ser propícios a queimaduras por líquidos quentes, chamas de fogueira e fogos de artifício. Entre janeiro e abril deste ano, já foram registrados 3.540 procedimentos hospitalares e 32.631 procedimentos ambulatoriais em decorrência de queimaduras no Brasil. Nessa época de junho, é comum haver aumento de casos.

A queimadura é uma lesão na pele ou outro tecido orgânico, causada principalmente pelo calor ou pela radiação, radioatividade, eletricidade, fricção ou contato com produtos químicos. As queimaduras térmicas – por calor – ocorrem por meio de líquidos quentes (escaldaduras), objetos sólidos quentes (queimaduras de contato) ou chamas (queimaduras de chamas). A maior prevalência é atribuída a queimaduras de segundo grau, com destaque para as lesões dos membros superiores, ou seja, mãos, braços, tronco e cabeça.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 180 mil pessoas morrem por ano devido a queimadura, considerada a quinta causa mais comum de lesões não fatais na infância. As queimaduras não fatais podem causar morbidade, hospitalização prolongada, desfiguração e incapacidade, muitas vezes resultando em cicatrizes e rejeição.

Assistência pelo SUS

O Sistema Único de Saúde oferece tratamento integral e gratuito para queimados em todo o Brasil. São 48 estabelecimentos habilitados como Centros de Referência na Assistência a Queimados, além da oferta de procedimentos, medicamentos, órteses, próteses, materiais especiais e exames necessários para atender às vítimas.

Primeiros socorros

De imediato, o paciente deve colocar a parte queimada debaixo da água corrente fria, com jato suave, por aproximadamente dez minutos. Compressas úmidas e frias também são indicadas. Se houver poeira ou insetos no local, mantenha a queimadura coberta com pano limpo e úmido. No caso de queimaduras em grandes extensões do corpo, por substâncias químicas ou eletricidade, a vítima necessita de cuidados médicos urgentes.

Recomendações importantes

– nunca toque a queimadura com as mãos;
– nunca fure bolhas;
– nunca tente descolar tecidos grudados na pele queimada;
– nunca retire corpos estranhos ou graxa do local queimado;
– nunca coloque manteiga, pó de café, creme dental ou qualquer outra substância sobre a queimadura; somente o profissional de saúde sabe o que deve ser aplicado sobre o local afetado.

Prevenção

Atenção ao manipular bebidas e alimentos com altas temperaturas. Evite brincadeiras perto de fogueiras para prevenir queimaduras por chamas e problemas nas vias aéreas, pela inalação de fumaça. Cuidado com produtos inflamáveis, a exemplo do álcool 70% (na forma líquida ou em gel), não o manipulando próximo ao fogo; mantenha longe do alcance das crianças. Além disso:

– evite fumar dentro de casa, principalmente deitado;
– no caso de queimaduras elétricas, retire o fio da tomada ou desligue a energia geral;
– investigue com frequência vazamentos de gás;
– mantenha as crianças longe da cozinha durante o preparo dos alimentos e sempre direcione o cabo das panelas para a área do fogão;
– mantenha cabos e alças de panelas de cozinha em bom estado;
– teste a água do banho com o dorso da mão antes de molhar a criança;
– mantenha produtos de limpeza fora do alcance das crianças;
– use protetor nas tomadas elétricas da casa;
– ao acender fósforos, mantenha o palito longe do rosto, para não atingir cabelo ou sobrancelha;
– ao acender velas, observe se está longe de produtos inflamáveis, botijões de gás, solventes ou tecidos.