(Foto: Divulgação)

“Thor: Love and Thunder” estreia, oficialmente, nos cinemas, nesta sexta-feira (8), mas as primeiras sessões do filme já vêm sendo apresentadas ao redor do mundo desde quarta (6). Nos dois primeiros dias em cartaz, o longa arrecadou, segundo o Box Office Mojo, US$ 15.7 milhões. Nos Estados Unidos, ele começou a ser exibido em 4.300 salas, nessa quinta (7), e a bilheteria ainda não foi divulgada. Na França, o título só será lançado na próxima quinta-feira (14). Já a Rússia não o receberá devido ao embargo da Disney em protesto contra a guerra na Ucrânia.

Enquanto entre essa quinta (7) e sexta-feira (8), a avaliação do longa, por parte da crítica, caiu e está, agora, em 68%, segundo dados do Rotten Tomatoes, o público, por sua vez, parece estar gostando, e 86% da audiência aprovou a produção. A percentagem coloca “Amor e Trovão”, momentaneamente, à frente de “Thor” (76%) e “Thor: The Dark World” (75%), mas atrás de “Thor: Ragnarok” (87%). A empolgação dos fãs do MCU poderá levar o filme a ultrapassar a bilheteria de “Ragnarok”, que estreou com US$ 123 milhões e encerrou sua exibição com um total de US$ 854 milhões, sendo US$ 315 mi domésticos. A expectativa dos analistas é que “Love and Thunder” arrecade, nesse fim de semana, entre US$ 140 mi e US$ 160 milhões, nos Estados Unidos e, de fato, supere o mais recente da franquia, mas permaneça atrás de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”, que alcançou US$ 187 milhões, nos primeiros dias.

A atuação de Christian Bale, que interpreta o vilão da produção, tem sido bastante elogiada pelo público. Em entrevista ao ScreenRant, por sinal, o ator, recentemente, revelou que, antes de gravar o filme, fez um acordo com o diretor Taika Waititi, mas esse não foi cumprido. “Eu fiz, absolutamente, só um pedido. Eu queria usar os gritos de uma personagem do vídeo Come to Daddy, de Aphex Twin. Há uma personagem nele que me inspirou em relação ao Gorr, e eu disse ao Taika: O negócio é o seguinte: eu quero ter o grito. E se você assistir ao vídeo, você vai entender o que quero dizer. Eu disse: Eu quero ter esse grito no filme. Mas esse acordo não foi mantido, e eu entendo porque era algo que, talvez, fosse um pouco extremo demais para a classificação indicativa. Isso poderia fazer as pessoas saírem correndo para as saídas. Mas nós gravamos isso, e está no chão da sala de edição em algum lugar”, afirmou Bale.

Se por um lado, a interpretação de Bale está sendo elogiada, alguns fãs reclamam que a sexualidade de Valkyrie, vivida por Tessa Thompson, não foi explorada como deveria. [Spoilers a partir daqui] Somente uma piada entre ela e Thor, quando a própria afirma que ambos jogam no mesmo time, aborda o assunto. Em recente entrevista, a atriz afirmou que ainda quer ver mais da bissexualidade da personagem. Ainda disse que adoraria que ela vivesse um romance com Carol Danvers.

“O coração quer o que quer. Eu ainda não posso falar por Val. Ela não teve muito tempo para se concentrar diretamente em sua vida amorosa desde que foi incumbida com os muitos deveres de Rei. Mas há muitos homens, mulheres e outras criaturas mundanas incríveis dentro do MCU e, certamente, no cânone de personagens que podem entrar no MCU. Então, eu acho que há muitos peixes nesse mar. Ela é solteira. Ela está pronta para se misturar. E eu amo a Carol [Danvers]. Brie Larson é uma grande amiga minha, e eu amo passar tempo com ela. Então, eu não ficaria brava com isso, com certeza”, comentou.

Fonte: GCMAIS