(Foto: Divulgação)

A 55º sessão do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) votou, nesta quinta-feira, 28, por 4 votos a 3, pela cassação do prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor (PSD), e do vice, Franklin Bezerra (PSDB), por abuso de poder pelo desvio de finalidade do uso da mídia institucional da Prefeitura. A decisão cabe recurso.

O prefeito Ednaldo Lavor fez pronunciamento em rede de rádio onde explicou que irão recorrer – prefeito e vice, e segundo ele nada muda na gestão atual. Ele irá buscar mudar a decisão e já informou que há jurisprudência em instâncias superiores onde causas semelhantes foram revertidas.

Ele explicou que em um primeiro julgamento o TRE de Iguatu, sob a responsabilidade do  Juiz da 13ª Comarca Eleitoral de Iguatu, Eduardo André Dantas Silva, julgou IMPROCEDENTE. O MP não recorreu, mas a coligação encabeçada pelo candidato a prefeito de Iguatu, Agenor Neto, recorreu apenas de uma ação, e hoje saiu a sentença presidida pelo desembargador Inácio Alencar Cortes da 55º sessão do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE).

Ednaldo Lavor acusa Agenor Neto de “tentar ganhar uma eleição perdida no tapetão”, disse o atual gestor municipal. Segundo informou Ednaldo, os advogados de defesa entrarão com recursos e embargos possíveis buscando reverter a decisão.

Ednaldo Lavor destacou que não seria justo cassar uma chapa que “não cometeu nenhuma falha grave” que justificasse a cassação da mesma.

Para Ednaldo é preciso respeitar o desejo do eleitor e não escondeu sua insatisfação com a chapa opositora, mas concordou que esse tipo de problema é comum acontecer no meio daqueles que atuam na política. E tranquilizou seus eleitores que nada mudará na gestão e que eles seguem conduzindo os destinos do município de Iguatu.

Assista ao comentário de Luís Sucupira e confira trechos da live sobre o assunto: