A Justiça do Rio de Janeiro começa o julgamento do anestesista Giovanni Quintella Bezerra, acusado de estuprar uma paciente enquanto ela passava por uma cesárea no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (12). O caso aconteceu em julho deste ano.

Giovanni está preso desde o dia 10 de julho, quando foi detido em flagrante pelo crime, cometido no Hospital da Mulher, em Vilar dos Teles. Uma câmera escondida na sala de parto por enfermeiras registrou a violência sexual.

As investigações da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de São João de Meriti revelaram que o anestesista utilizou sedativos em quantidades superiores às recomendadas, para deixar a vítima desacordada durante a cirurgia.

O vídeo mostra o acusado passando sua genitália pelo rosto e pela boca da paciente. Depois do ato, ele limpa a mulher com pedaços de gaze. Após a descoberta do caso, outras mulheres alegaram ter sido abusadas por Giovanni. A Deam passou a investigar, ao menos, 30 possíveis vítimas do médico em outros hospitais.

Fonte: GCMAIS

MAIS SAÚDE – A VARÍOLA DOS MACACOS