Alunos do Senai: órgão também deve se instalar em Iguatu

Alunos do Senai: órgão também deve se instalar em Iguatu
Alunos do Senai: órgão também deve se instalar em Iguatu
A definição dos terrenos para implantação das indústrias deve começar em abril. A iniciativa partiu de empresários portugueses, mas 17 empresas locais também projetam se instalar no local

 

O município de Iguatu, a 384 km de Fortaleza, planeja implantar um Distrito Industrial (DI) ainda neste ano. Já em abril deve começar a definição dos terrenos para receber as primeiras empresas, com prospecção de 800 hectares para o DI. O projeto é uma iniciativa de empresários portugueses, de Leiria, que estão interessados em trazer para o município cearense empresas lusas. O empreendimento, no entanto, também atraiu o interesse de, ao menos, 17 empresários locais, informa a secretária de Planejamento e Trabalho de Iguatu, Patrícia Neila Diniz Nazareth.

“Uma área para expansão já está sendo avaliada por conta da ferrovia Transnordestina, que irá passar por Iguatu. Esperamos implementar um porto seco nesse distrito industrial”, afirma Patrícia. A Prefeitura de Iguatu está investindo inicialmente R$ 4 milhões em infraestrutura energética. A área escolhida para abrigar o DI já possui três avenidas concluídas – a Juscelino Kubitschek, Sabino Antunes e João Paulino – que vão interligar a CE 060 ao DI. “Através de um financiamento com a Eletrobrás, a Prefeitura está implantando rede de energia na área e expandindo para todo o município”, afirma a secretária.

Pequenas e médias

Eduardo Neves, diretor da infraestrutura da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), diz que entre oito e 10 empresas portuguesas estão prospectando a área, mas que três já oficializaram junto à Agência o interesse de se instalar no local. O empresário português Antônio Augusto Soares está capitaneando empresas lusas para a região. “São pequenas e médias empresas com grande know-how em suas respectivas atividades”, afirma.

A iniciativa privada com interesse no DI conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Iguatu, da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece) e do Centro Internacional de Negócios (CIN), da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

Quem

ENTENDA A NOTÍCIA

O distrito industrial que é planejado para Iguatu já atraiu 17 industriais cearenses. A iniciativa partiu de empresários portugueses, que devem instalar unidades no local. O projeto conta com apoio da Prefeitura e Governo.

Números

800

hectares é a área prospectada para a implantação do Distrito Industrial

R$ 4mi

é o investimento que Iguatu fará em infraestrutura energética

80%

é o percentual de incentivos tributários para industriais em Iguatu 

SERVIÇO

Mais informações sobre investimentos em Iguatu

onde: http://bit.ly/VxQzWI

Saiba mais

Diferentes atividades industriais reunidas

Eduardo Neves, diretor da infraestrutura da Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), diz que o distrito industrial de Iguatu deve ser o primeiro a reunir diferentes atividades industriais.

“A Adece está apoiando a implantação do DI mas é uma iniciativa do município. Nós ajudaremos essas empresas a obter incentivos do estado. A iniciativa é extremamente salutar e deveria ser copiado por outros municípios”.

O diretor lembra que o município de Jaguaribe já implantou um distrito industrial por iniciativa própria e que outros municípios já manifestarem interesse em fazer o mesmo.

Ele menciona Guaiúba, Pacajus, Acopiara e Pentecoste como interessados em também planejar um distrito industrial.

“Vamos (Adece) ajudar esses novos prefeitos se eles levarem adiante essas propostas”, afirma Eduardo Neves.

Fonte: O Povo