I Condomínio Industrial Químico do Ceará começa a ser construído em Guaiúba

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Será dado início no próximo dia 10 de maio de 2014, às 9h, a construção do primeiro Condomínio Industrial Químico do Estado do Ceará,  com a colocação da pedra fundamental.

A obra será realizada em parceria com a Prefeitura municipal de Guaiúba, o Sindicato das Indústrias Químicas, Farmacêuticas e da Destilação e Refinação do Petróleo do Ceará (SindQuímica – CE), Governo do Estado do Ceará e a empresa Fortsan do Brasil e estão previstos R$100 milhões para o investimento da ordem.

Anúncio

Para a construção do espaço a prefeitura ofereceu o terreno e toda a infraestrutura necessária para o funcionamento do empreendimento. A área doada tem 45 hectares e será dividida em lotes de 0,9 a 1,4 hectares que serão entregues as 23 empresas do setor químico para instalar suas empresas.

A Fortsan do Brasil é uma das empresas responsáveis pela instalação do Condomínio, atualmente, está localizada em um parque industrial à margem da BR-116, onde comercializa nacionalmente gel para diagnóstico de imagem e caixas coletoras de material para hospital perfuro-cortante, como cateteres, bisturi, agulhas e lâminas, atividades que já obtiveram investimentos da ordem de R$ 10 milhões.

De acordo com Marcos Antônio Ferreira Soares, presidente do Sindicato da Indústria Química (SINDQUÍMICA), além da localização do município ser estratégica, Guaiúba possui todas as condições necessárias para a realização de investimentos no condomínio industrial.

Sobre o Condomínio industrial

A ideia da criação do Condomínio Industrial é ter uma estrutura administrada pelos próprios empresários que se instalarem na área, os quais arcariam com custos de energia, telecomunicações, como a implantação de laboratórios de qualidade.

O Poder Público arcaria com a montagem da estrutura. Depois, caberia às empresas criar equipamentos como: restaurantes, espaço para eventos, laboratórios para análise de qualidade e centros de treinamentos, dentre outros. Serão gerados em torno de 1.800 empregos diretos, com investimentos previstos em torno de 65 milhões de reais.

Fonte: CEARA AGORA