(Foto: Reprodução)

Um homem ateou fogo em si mesmo, nesta 4ª feira (21.set), próximo ao gabinete do primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, em Tóquio. Segundo informações da rede NHK, a ação aconteceu em protesto ao funeral de Estado do ex-premiê Shinzo Abe, assassinado em julho por um militar da Marinha.

Após ser encontrado por agentes de segurança, o homem, de 70 anos, foi levado ao hospital com queimaduras por todo o corpo. Um dos policiais que tentou apagar o fogo também ficou ferido e recebeu atendimento. No momento, Kishida discursava na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

O ato foi constatado como protesto após um bilhete ter sido encontrado nas proximidades do escritório sobre o funeral de Abe. A frase “eu me oponho fortemente a ele” também estava escrita. O secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, informou que o caso já está sob investigação.

Apesar de ter recebido uma cerimônia em julho, autoridades insistiram para a realização de um funeral de Estado em homenagem à Abe. O evento, no entanto, vem gerando polêmica entre os japoneses devido ao uso de dinheiro público para honrar o político. No total, estima-se que a cerimônia custe US$ 12 milhões, entre segurança e recepções.

Fonte: SBT News