Moradores e turistas de cidades do Rio Grande do Sul foram surpreendidos pela queda de neve, no início da tarde de quarta-feira (28). Em Gramado, carros e calçadas foram cobertos pelo gelo. O primeiro registro do fenômeno do ano na cidade aconteceu no dia 29 de junho. Nesta quinta-feira (29), persiste a previsão nas Serras Gaúcha e Catarinense.

“Gramado registra quantidade significativa de neve no final da tarde desta quarta-feira. Os termômetros marcam 2º graus, mas sensação térmica de -2° graus. São fortes os indícios que teremos muita neve na madrugada e uma das noites mais geladas dos últimos anos”, publicou a prefeitura de Gramado em rede social.

De acordo com meteorologistas, chuva congelada e neve são fenômenos diferentes. No caso da neve, trata-se de uma precipitação de cristais de gelo translúcidos e brancos, formados pelo congelamento do vapor d’água suspenso na atmosfera, em formato hexagonal. Já a chuva congelada normalmente antecede a precipitação de neve e se assemelha a um granizo pequeno, que cai e salta, podendo fazer barulho.

PREVISÃO DO TEMPO

Morgana Almeida, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), informa que, eventualmente, em áreas de maior altitude, entre os dias 29 e 31, as temperaturas mínimas ficarão entre -6ºC e -8ºC. “Teremos, pelo menos durante três dias consecutivos, temperaturas máximas inferiores a 10ºC na Região Sul”, explicou a profissional.

O Inmet acrescenta que a presença de um ciclone extratropical no Oceano Atlântico intensificará os ventos no litoral da Região Sul e também favorecerá a incursão de umidade nas serras gaúcha e catarinense. “A combinação de umidade com o ar frio poderá favorecer a ocorrência de chuva congelada e/ou queda de neve nas áreas de maior altitude”, detalha a meteorologista.

Ainda nesta quinta-feira, a frente fria avança rapidamente sobre o Sudeste e Centro-Oeste (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) e até o final do dia deverá atingir o sul da Região Amazônica (Rondônia e Acre). As instabilidades associadas ao sistema frontal provocarão chuva, especialmente sobre o leste de São Paulo (acumulados de até 34,6 mm até às 14 horas na capital – onde não chovia há 12 dias). São esperadas chuvas de fraca intensidade, especialmente no leste do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

No período de 29 de julho a 1º de agosto, continua mantida a previsão de que o ar frio predominará por todo o Centro-Sul do país e sudoeste da Amazônia Legal. Nesta sexta-feira (30), o ar frio avançará também para o sul da Bahia e as demais áreas do interior da Região Nordeste (declínios de temperaturas entre 6ºC e 4°C, especialmente nas áreas de maior altitude).

Fonte: Diário do Nordeste