(Foto: Reprodução)

O governo da Suécia anunciou nesta segunda-feira (16) que decidiu formalmente pedir a adesão à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

A Suécia decidiu seguir os passos de sua vizinha Finlândia em um movimento que redesenhará o mapa geopolítico do norte da Europa.

“Há uma ampla maioria no parlamento sueco para aderir à Otan”, disse a primeira-ministra Magdalena Andersson após um debate sobre política de segurança no parlamento. “A melhor coisa para a Suécia e a população sueca é aderir à Otan.”

A invasão da Ucrânia pela Rússia, que chama de “operação especial”, destacou as vulnerabilidades da Suécia e da Finlândia, apesar de sua estreita cooperação com a Otan nos últimos anos.

Andersson declarou que, apesar da decisão, não existe “nenhuma ameaça militar direta contra a Suécia neste momento”.

O que é a Otan

A Otan é, antes de tudo, uma aliança militar feita entre países da América do Norte e Europa que foi criada a partir da escalada da Guerra Fria. A principal sede da organização fica em Bruxelas, na Bélgica.

Putin promete resposta

O presidente russo, Vladimir Putin, alertou o Ocidente, nesta segunda-feira (16), que a Rússia responderá se a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) reforçar a infraestrutura militar da Suécia e da Finlândia, que decidiram se juntar à aliança militar dos Estados Unidos após a invasão da Ucrânia.

Putin, o líder supremo da Rússia desde o último dia de 1999, citou repetidamente a ampliação pós-soviética da aliança da Otan para o Leste em direção às fronteiras da Rússia como uma razão para o conflito da Ucrânia.

Fonte: CNN Brasil

PODCAST MAIS SAÚDE – Edição de 19 de março, com Paulinho Neto