(Foto: Reprodução)

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) passou a usar aparelhos para detecção de alcoolemia que realizam o procedimento apenas através do sopro, durante as blitze e a Operação Lei Seca deste mês de novembro, em Fortaleza.

Desde o início da pandemia, o uso desses chamados “bafômetros passivos” foram intensificados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) por não necessitarem do contato físico com o aparelho.

Segundo a AMC, o novo equipamento identifica a presença de álcool apenas com o sopro do condutor numa haste de metal.

AMC ESPERA AMPLIAR O NÚMERO DE TESTES COM NOVO APARELHO

Sem contato da boca com o etilômetro, informou, o comando de fiscalização poderá abordar os condutores com mais efetividade. A expectativa é que a nova tecnologia possa otimizar o número de testes de alcoolemia.

O aparelho irá reforçar as ações do órgão. Juliana Coelho, superintendente da AMC, reforça que o consumo de álcool aumenta durante as festas do fim do ano e, consequentemente, as infrações no trânsito também.

“O álcool prejudica o equilíbrio, a coordenação motora e os reflexos, podendo deixar o condutor apático e lento. Em uma situação de perigo, o condutor não terá condições de agir para evitar um acidente”, frisa.

Fonte: Diário do Nordeste