Foto: Divulgação

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Em pouco tempo, a Rússia será um país conhecido para os estudantes iguatuenses Josias Stone Pinheiro dos Santos e Filipe Pinheiro Cavalcante, ambos de 19 anos. Eles embarcam hoje para passar seis anos em Kursk, a 524 km de Moscou, estudando Medicina. Foram selecionados num programa anual da Aliança Russa para interessados em fazer curso superior em universidades de lá. 

 

A vontade de estudar fora já existia desde muito tempo nos primos. Mas veio com mais força depois que uma amiga de Filipe contou da possibilidade de estudar naquele país. Para Filipe, além dos estudos, um dos pontos principais é o conhecimento de vida que irá adquirir. Eles nunca saíram do Brasil.

Kursk é uma cidade média. Tem cerca de 400 mil habitantes e vai custar uns R$ 800 mensais a estada mais o seguro de saúde. Gastos com alimentação e transporte podem ser feitos com uns R$ 300. Embora pública, a universidade para os estrangeiros no curso que Josias e Filipe escolheram pode chegar a uns R$ 4 mil ao semestre.

“Na volta, temos que fazer prova de validação do diploma no Brasil, mas o diploma russo serve para toda a Europa, o que nos abre portas”, diz Josias. “É interessante a possibilidade de trabalhar em qualquer país europeu, mas minha vontade é voltar para o Brasil”, explica Filipe.”Não desisto fácil e sou determinado. A dificuldade é a mesma para todos. Resta saber como cada um se comporta”, analisa Josias. (Alan Santiago)

Fonte: O Povo