Você sabia que a expectativa de vida de uma atriz pornô é de apenas 36 anos? Ou será que já leu por aí que cerca de 70% das doenças sexualmente transmissíveis na indústria pornográfica ocorrem nas mulheres? Essas Urls erradas criadas para conscientizar sobre a exploração da mulher na indústria vão abrir os seus olhos para essa realidade.
A iniciativa é da ONG Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde com criação da agência Purple Cow. A campanha partiu de uma ideia simples: comprar mais de 100 urls (o equivalente a endereços na internet) semelhantes às usadas por sites pornôs.

Dessa forma, quando algum usuário erra a digitação, ele é redirecionado ao site The Unwanted URL, onde encontra um vídeo que mostra dados importantes sobre o papel da mulher na indústria pornográfica. Os endereços são bem similares aos dos sites. Caso alguém esteja buscando pelo site pornô Porn Tube, por exemplo, e digitar apenas uma letra errada, ele poderá parar no www.pornaube.com, uma das muitas urls compradas pelo projeto.

O que ele verá por lá é a seguinte mensagem:


Ao clicar no botão de fechar o vídeo, a pessoa é automaticamente direcionada para uma busca pelas palavras “a verdade por trás da indústria pornô” no Google. E ela não é nada agradável.

Fonte: Hypeness