(Foto: Reprodução)

Um empresário comprou peças de roupas em uma loja virtual pela internet e no lugar dos produtos recebeu duas caixas com pedras na cidade de Camocim, no litoral oeste do Ceará. O caso aconteceu na última quinta-feira (21) e a vítima compartilhou um vídeo nas redes sociais relatando o ocorrido.

Em nota, a Polícia Civil informou que a Delegacia Regional de Camocim apura o caso como estelionato.

No vídeo compartilhado em redes sociais, a vítima, que afirmou ter comprado roupas pela internet, recebe pedras ao invés da mercadoria. As imagens já estão na posse dos profissionais de segurança, que investigam o caso.

A Polícia Civil reforça a necessidade do registro do Boletim de Ocorrência (BO) em qualquer unidade policial, ou por meio da Delegacia Eletrônica (Deletron), pelo site, em qualquer horário do dia ou da noite. A Delegacia Eletrônica atende todo o Estado do Ceará.

Cuidados em compras pela internet

O delegado Andrade Júnior, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), afirma que as pessoas devem tomar alguns cuidados nas compras pela internet, entre eles filmar o momento da abertura da encomenda.

“Sempre que você realizar compras mediante o e-commerce, através da internet, você deve tomar o cuidado de filmar o recebimento dessa compra. No momento que você está abrindo o lacre, para que realmente dentro daquela caixa tenha o que você comprou. Caso não tenha, de posse dessa filmagem, você pode fazer uma reclamação direta a própria empresa ou registrar o Boletim de Ocorrência”, disse Andrade Júnior.

Ainda conforme o delegado, também é preciso pesquisar a reputação da loja e do vendedor antes da compra e registrar o Boletim de Ocorrência caso haja divergência.

“Antes de efetuar a compra através do e-commerce, você deve chegar aquele site, vê se não existe nenhuma reclamação ou a empresa que pratique aquele tipo de comércio. No caso específico que você recebe um equipamento totalmente diverso do que você comprou, deve registrar a ocorrência, no que se trata de crime de estelionato, para que a polícia possa agir”, explica o titular da DDF.

Fonte: G1 CE