(Foto: Reprodução)

A imensidão do Universo encanta a muitos que estão na Terra – o Ceará, por exemplo, coleciona episódios em que luzes e objetos vistos no céu despertaram a curiosidade da população. Hoje, Dia do Asteroide, o Diário do Nordeste relembra alguns desses episódios.

Antes, porém, é importante saber: observar e conhecer esses fenômenos deve ir além da curiosidade, como alerta Ednardo Rodrigues, professor de Astronomia e colaborador da Seara da Ciência da Universidade Federal do Ceará (UFC).

O Dia do Asteroide, então, como explica o professor, surgiu desde um episódio ocorrido na Sibéria, e se consolidou no sentido de promover a divulgação científica e incentivar estudos sobre o assunto – já que, segundo Ednardo, a colisão de uma rocha espacial maior com a Terra é possibilidade concreta.

“Em 1908, na Sibéria, um asteroide de 40 metros devastou uma área do tamanho de uma região metropolitana. Em 2003, houve outro evento, cuja onda de choque quebrou janelas. Aqui no Ceará, em 2020, houve uma onda de choque bastante expressiva na Serra de Baturité”, relembra o professor de Astronomia.

Fonte: Diário do Nordeste