Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Jovens com idade entre 16 e 29 anos que estejam cursando Ciências Agrárias ou Medicina Veterinária há mais de um ano vão ter acesso às linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e operado pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB), com sede em Fortaleza.

 

A regra também é válida para aqueles que tenham participado de cursos de formação técnica, como o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e o Programa Nacional de Educação no Campo (Pronacampo).

Segundo o diretor de Negócios do Banco do Nordeste, Paulo Sérgio Ferraro, as alterações visam manter os jovens no local onde aprendem com os pais a trabalhar: o campo. “É importante apresentar ao jovem agricultor boas condições para que ele permaneça em seu habitat, para gerar produtividade, riqueza e desenvolvimento”, ressalta.

Outra mudança nas regras do Pronaf está relacionada ao total de operações que cada jovem pode contratar. O limite passou de uma única operação para até três financiamentos por beneficiário. O valor máximo da operação continua em até R$ 15 mil, assim como os encargos financeiros anuais (1%), o prazo de pagamento (até 10 anos) e a carência (até três anos).

De acordo com o Banco do Nordeste, podem acessar a linha de crédito do Pronaf jovens com mais de 16 anos e com até 29, integrantes de unidades familiares que apresentem a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) ativa; que tenham participado de curso ou estágio de formação profissional definido pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF) e Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Também é necessário que os candidatos tenham orientação e acompanhamento de empresa de assistência técnica e extensão rural reconhecida e esteja cursando ou concluído o último ano em escolas técnicas agrícolas de nível médio.

Fonte: G1