Ser uma “partícipe da história”. Essa é a intenção da professora Fátima Pinho, 56 anos, e de outros cearenses para o dia 1º de janeiro de 2023. Ela e outros eleitores sairão do Ceará rumo a Brasília (DF) para assistir à posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O evento, tradicionalmente realizado no primeiro dia do ano seguinte às eleições presidenciais, marca o retorno do petista ao maior cargo do Poder Executivo do país. Lula já governou o Brasil por dois mandatos, entre 2003 e 2006 e 2007 e 2010.

Na perspectiva da docente do curso de história da Universidade Regional do Cariri (Urca), a terceira vez de Lula na presidência da República é motivo de uma “grande festa”. “Acho que o Lula é um grande estadista, um grande político. Ele merecia, o Brasil merece”, afirmou.

Em razão disso, ela e um grupo de amigos se anteciparam ao pleito e fizeram uma brincadeira no começo do ano. Num jantar com outros sete professores, fizeram um brinde com uma predisposição: trabalhar para Lula ganhar e ir para a eventual posse, caso ele fosse eleito.

Logo após 30 de outubro, data em que Lula saiu vitorioso sobre Jair Bolsonaro (PL), o grupo já iniciou os preparativos para a viagem. Desse modo, ela e outros cinco amigos compraram ida no mesmo voo, saído de Fortaleza no dia 30 de dezembro, e hospedagem no mesmo local. Os outros dois não vão juntos, mas ficarão nas proximidades.

“Assim que se confirmou, na mesma semana da eleição, a gente já marcou hotel e voo […] Na semana seguinte fechamos; já estamos é terminando de pagar”, disse aos risos.

Além disso, Fátima criou um grupo no WhatsApp para combinar um encontro na capital federal. “A nossa ideia é a gente se encontrar lá e combinar uma atividade”, apontou a professora, situando que o grupo começou com cerca de 12 pessoas, a maioria colegas da Urca, mas já reúne “muito mais”.

Fonte: G1 CE