(Foto: Reprodução)

Parecia só mais um simples pedido de comida por aplicativo, mas o que a escrevente de cartório Késsia Gomes não esperava era pelo desfecho tão inusitado. A jovem de 23 anos de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza, pediu um hamburguer com fritas para lanchar na tarde do último dia 28 de março. O lanche, no entanto, só foi entregue nesta terça-feira (5), com oito dias de atraso.

Késsia conta ter sido a primeira vez que pediu nesse estabelecimento, após ouvir recomendações positivas sobre a comida. “Eu tava no trabalho e decidi pedir um lanche, pois nesse dia estava com promoção pelo iFood. O pedido foi feito às 15h20 e achei que daria tempo chegar antes das 17h”, conta.

Por volta das 16h50, ela revela ter entrado em contato com a lanchonete por mensagem de texto no aplicativo e recebeu a informação que o pedido havia saído para a entrega. “Quando deu 17h fechou o cartório e fiquei lá na frente esperando, mas depois liguei para mudar o endereço com a esperança de chegar na minha casa, mas não atenderam. Mandei mensagem e nada e depois disso fui para casa”.

Somente na última terça-feira (5), a loja respondeu a jovem pelo Instagram, alegando que não tinha respondido a mensagem por perderem o acesso à conta. No entanto, não explicaram porque o lanche não foi entregue por meio da solicitação feita no aplicativo.

Fonte: Diário do Nordeste

MAIS JUSTIÇA – A MP DOS EMPRÉSTIMOS EM BPC