O número de pessoas capturadas suspeitas de envolvimento na morte de agentes de segurança, em 2021 e em 2022, chegou a 37.  As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Não foram informados quais os casos específicos de cada pessoa detida, mas foram 28 capturas no ano passado — sendo 27 prisões e uma apreensão de adolescente — e, até o último dia 9 de abril, nove prisões neste ano.

As cinco mortes registradas nos quatro primeiros meses de 2022 são de quatro policiais militares e um policial civil, sendo que três estavam na reserva remunerada e dois estavam na ativa. Segundo a SSPDS, todas as ocorrências aconteceram quando os profissionais estavam de folga.

Em 2021, a SSPDS contabilizou dez mortes de agentes, sendo oito policiais militares, um policial civil e um policial penal. Sete inquéritos policiais e um ato infracional foram finalizados e remetidos ao judiciário. Há três casos sob investigação. Destes, todos eram da profissionaos da ativa e dois deles estavam de serviço quando foram mortos.

A Secretaria informou que, desde 2017, existe a 11ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que atua para apurar ações criminosas contra agentes de segurança pública. Além disso, a pasta ressaltou que tem investido no treinamento dos profissionais.
“5.002 policiais militares já concluíram o curso Abordagem Policial e Tiro Defensivo, promovido pela Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (Aesp). A formação tem por finalidade atualizar os policiais militares para práticas de abordagem, manuseio do armamento e tiro policial defensivo, além de promover o conhecimento das técnicas operacionais militares constantes no Manual de Procedimentos Operacionais da Polícia Militar do Ceará (PMCE)”, informou.

A SSPDS explicou que os profissionais são capacitados para protocolo de sobrevivência policial em situações de risco também durante os períodos de folga. “A iniciativa, denominada de Instruções de Táticas Individuais (ITIs), foi instituída em 2020 pelo comando geral da PMCE”, ressalta o órgão.

 

Fonte: O Povo

DIÁLOGO MAIS PODCAST – O Ódio na Política