A Câmara Municipal de Iguatu realizou nessa terça-feira (15) audiência pública sobre a possibilidade de implantação de um Distrito Industrial com a presença de vários empresários da cidade que formam um grupo que pretende criar um fórum permanente de discussões sobre os rumos para o desenvolvimento econômico local e regional.

Nas primeiras horas quando os vereadores usavam da fala durante o pequeno expediente da sessão ordinária houve um desentendimento verbal entre os vereadores Mário Rodrigues e Louro da Barra, o último se sentiu ofendido com o pedido do secretário da Casa para seu encaminhamento à Comissão de Ética e se retirou do plenário, toda a bancada de governo o acompanhou.

câmaraAlém da ausência da bancada de governo, não houve significativo número de participantes na plateia.

Foi enviado ao presidente do Poder Legislativo Rubenildo Cadeira um ofício da Sociedade Beneficente São Camilo informando um atraso de 3 meses de repasse do recurso próprio da Prefeitura de Iguatu para o Hospital Regional Dr. Manoel Batista de Oliveira, totalizando uma dívida de R$ 1.475.000,00 (um milhão, quatrocentos e setenta e cinco mil reais). Fato esse que levou os parlamentares a discutirem entre si sobre a saúde pública atual.

Segundo informações da Sra. Taís Lavor, diretora administrativa do HRI este mês de setembro a instituição de saúde não conseguirá efetuar os pagamentos de honorários médicos que correspondem a 60% dos recursos. Ela ainda informou em entrevista a Rádio Mais FM que isso pode ocasionar uma possível paralisação dos profissionais médicos e está gerando sérias dificuldades de aquisição de materiais básicos.

Dentre as autoridades presentes para a audiência o médico e representante da UNIMED Dr. Ariosto Bezerra, empresário e representante da FAJI (Fundação de Apoio ao Jovem de Iguatu) Sá Vilarouca, empresário Valdeci Ferreira, empresário Valmir Alves, engenheiro e representante do Rotary Club Coelho Neto, secretário de Desenvolvimento Econômico Emanuel Martins (este também deixou o plenário junto com os vereadores governistas), representante da Associação Comercial, Industrial e Agrícola Gilvânio Oliveira  e o empresário Edivan Paulino.

Os assuntos discutidos foram quanto a uma carta aberta à população assinada por várias entidades na intenção de promover ações coletivas pelo crescimento econômico da cidade, levantamento do panorama econômico atual, dificuldades das empresas se instalarem em Iguatu, necessidade de incentivos fiscais para novos empreendimentos, atividades da sociedade civil organizada em detrimento de propostas do poder público, plano de desenvolvimento regional que foi criado em 2004 e que até hoje não foi implantado e outros municípios que ainda não tinham tal plano já ultrapassaram o município de Iguatu, entre outros assuntos pontuados pelo empresariado presente.

Após isso será enviado um documento com os dados apresentados e propostas a Prefeitura Municipal.

Na ocasião os faltosos do dia foram: Antônio do Carmo e Nelho Bezerra.

Abaixo ofício encaminhado à nossa reportagem em resposta ao caso dos repasses para HRI:

OfícioConfira abaixo o vídeo com a fala de alguns dos empresários: