Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Pelo menos sete projetos em análise no Senado Federal determinam que os bancos instalem em cada agência no mínimo um caixa eletrônico adaptado para os deficientes visuais. 

 

Uma proposta da senadora Ângela Portela, do PT de Roraima, estabelece que o terminal de autoatendimento deve ser equipado com sistema de áudio e teclados em Braille. A instituição que descumprir a regra pode ser punida com multa. 

Outra iniciativa do senador Pedro Taques, do PDT de Mato Grosso, já aprovada pela Comissão de Defesa do Consumidor obriga que os caixas eletrônicos devem estar equipados com sistemas acessíveis para cegos e ficar a uma altura própria para pessoas em cadeira de rodas. Também prevê que os bancos e operadoras de cartão de crédito devem oferecer tratamento adequado a pessoas com deficiência auditiva, com atendimento pela internet e cadastramento de representante legal para serviços telefônicos de atendimento ao consumidor. A senadora Ana Rita, do PT do Espírito Santo, presidente da Comissão de Direitos Humanos, disse que a medida atende a uma grande demanda da sociedade 

Uma proposta semelhante do senador Ciro Nogueira, do PP do Piauí, estabelece que um equipamento eletrônico ou um funcionário do banco leia o contrato em voz alta para as pessoas cegas antes da assinatura do documento. O texto aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos deve ser analisado pela Comissão de Direitos Humanos.

Fonte: RADIO SENADO