(Foto: Divulgação)

O rebanho bovino cresceu e alcançou número recorde, conforme a Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), divulgada nesta 5ª feira (22.set) pelo IBGE. A comparação é entre 2020 e 2021. O crescimento é de 3,1% levando o número de cabeças a 224,6 milhões, ultrapassando o recorde anterior, de 2016, que era de 218,2 milhões. Enquanto isso, a população foi estimada em 213,3 milhões de habitantes em 2021, de acordo com pesquisa específica do IBGE publicada em agosto do ano passado.

Uma das principais influências para o aumento de gado é a retenção de fêmeas para a produção de bezerros. Os abates de machos também foram menores devido a falta de animais prontos, conta a analista da pesquisa, Mariana Oliveira.

Valor da produção pecuária chega a R$ 91,4 bilhões

O valor de produção dos principais produtos pecuários chegou a R$ 91,4 bilhões. A produção de leite concentrou 74,5% deste valor, seguida pela produção de ovos de galinha, com 23,9%).

Produção de leite fica estável e preço médio tem alta de 21% em 2021

A produção de leite foi estimada em 35,3 bilhões de litros em 2021, números que demonstram estabilidade na comparação com 2020. Entre as regiões, o Sul voltou a liderar, como tinha acontecido entre 2014 e 2018.

Entretanto, apenas o Nordeste, terceiro no ranking, teve crescimento na produção, com 12,8%, e alcançou a marca de 5,5 bilhões de litros. Investimentos do setor e também das condições climáticas mais favoráveis nos últimos anos fazem a região aumentar a produção pelo quinto ano seguido, justifica a analista.

O preço médio nacional pago ao produtor pelo litro de leite subiu 21,0% em 2021, chegando a R$ 1,93 por litro. O valor de produção chegou a R$ 68,2 bilhões, com alta de 21,0%. “A variação foi principalmente uma tentativa de acompanhar o aumento dos custos de produção, comportamento que já havia sido observado em 2020”, relembra Mariana.

Fonte: SBT News

PODCAST DIÁLOGO MAIS – OS 200 ANOS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL