(Foto: Divulgação)

O Brasil ficou de fora da iniciativa que reúne mais de 25 líderes de algumas das maiores economias do mundo para a prevenção de novas pandemias.

O tratado global procura criar regras para que o impacto ocorrido pela Covid-19 não se repita.

Na apresentação do acordo, a União Europeia fez paralelo com o holocausto e a criação da Onu na tentativa de barrar novos arroubos autoritários que provoquem uma guerra de dimensões mundiais. Da mesma forma, os países querem estar melhor preparados para possíveis novas pandemias.

As negociações ainda estão no início e o Brasil pode aderir ao grupo no futuro.

Fonte: Band Notícias