Moradores e comerciantes da Av. Joaquim Ailton Alexandre (conhecida popularmente como Av. Cruzeiro do Sul) no Bairro Alto do Jucá na cidade de Iguatu procuraram a reportagem da Mais FM para relatar o transtorno vivido por eles por consequência de reparos feitos na estrada e que deixa muita terra solta causando desconforto extremo e até acidentes de trânsito envolvendo motociclistas que são surpreendidos com os buracos. Segundo os mesmos em tempos de chuva a situação fica ainda mais preocupante. 

 

A TV Mais flagrou moradores limpando as calçadas que ficam constantemente empoeiradas. Alguns ainda informaram que precisam lavá-las para amenizar a sujeira que pode trazer graves problemas de saúde. Outro detalhe é que os prédios ficam a poucos metros do asfalto.

O Sr. Agostinho é comerciante nas proximidades do semáforo e conta sua insatisfação pelos anos enfrentando esse problema: “É uma avenida que corta a cidade e o fluxo de veículos é muito grande e o asfalto é todo “costurado”, não tem uma parte que seja regular ou que tenha condições da pessoa trafegar de forma normal. A empresa vem aqui, cava o asfalto, enche de terra e deixa aí da mesma forma. É muita poeira, muita terra, as pessoas ficam doentes e sem contar o risco de acidentes”.

Já o Sr. Reinaldo além de comerciante é morador do local e tem um restaurante, lugar esse que deve estar sempre limpo. Ele usa água de consumo humano para manter o ambiente livre da poeira: “Eles fazem o serviço deles aqui e depois vão embora. O pessoal tá comendo e a poeira entrando no restaurante, é uma vergonha isso. Várias vezes fizeram isso, aí passa um caminhão e afunda, não adianta, todo mês é a mesma coisa. Isso pra mim é serviço mal feito”.

Não é de hoje que a Av. Cruzeiro do Sul é alvo de reclamações. Após várias queixas e acidentes graves, recentemente foi instalado o semáforo eletrônico na via e que diminuiu significativamente o número de ocorrências de trânsito no local.  Os populares sugerem a colocação de lombadas ou redutores de velocidade para melhoria no tráfego.

A nossa reportagem conseguiu contatar o Sr. José Edivan, engenheiro do Departamento Estadual de Rodovias (DER) de Iguatu e informou o processo que está sendo realizado na área citada: “A base está sendo atingida, então é um remendo profundo. Em primeiro lugar a gente tem que recuperar a base, e pra recuperar a base tem que retirar o material que tá saturado, colocar um novo material, compactar, fazer a imprimação, que é uma impermeabilização da camada pra depois vir o asfalto, aí não tem mais poeira”. Quando perguntado se existe a possibilidade desse intervalo para colocação do asfalto ser reduzido o engenheiro apontou a impossibilidade pela demanda existente em outros trechos das rodovias atendidas pela unidade de Iguatu.

Está agendada para a próxima semana uma entrevista no programa Mais Notícias da Rádio Educativa Mais FM 106,1 MHz onde o engenheiro irá responder com mais detalhes a situação da Avenida Joaquim Ailton Alexandre e trará informes gerais sobre obras de restauração previstas para outras vias da região.