(Foto:Reprodução)
Na última sexta(01) por volta das 21h30, no sitio nova vida, na região da Santana em pleno sertão Icoense culminou com a morte do perigoso assaltante de bancos José Roberto Duarte da Silva, vulgo “Zé Roberto”, de 37 anos, natural de Icó. A operação foi realizada por policiais do Comando Tático Rural (COTAR).

Os policiais de posse de informações se deslocaram para um bar conhecido por bar do Tiago e se depararam com Zé Roberto, ao avistar a policia ele tentou correr, mas já estava cercado e esboçou reação sendo morto com um tiro no peito. Em poder dele a policia encontrou uma pistola de nove milímetros com um carregador com 10 munições e mais 18 munições intactas, cerca de 800 reais no bolso e três papelotes de cocaína.

Uma moto Honda de placa de Icó OSS 9789, de cor vermelha que estava com o assaltante foi apreendida. José Roberto foi um dos homens que no dia 27 de fevereiro do ano passado, juntamente com sua quadrilha, sitiou a cidade de Catarina, invadiu pousadas e hotéis, a delegacia de policia e em seguida atacaram o Banco do Brasil levando todo dinheiro e fazendo o gerente e um médico de refém.

Na época cerca de três assaltantes foram presos e o restante acabou morrendo em confronto com a polícia. O delegado plantonista Adriano Félix juntamente com os inspetores Júnior Pernambucano, Nogueira e Ésio estiveram no sitio nova vida realizando os primeiros levantamentos de praxe e arrolando testemunhas.

No momento da operação no bar, a polícia também prendeu Adalberto Carlos Lourenço de 28 anos que se encontrava de posse de um revólver calibre 38 municiado. De acordo com o capitão Cavalcante do GATE, Zé Roberto já vinha sendo monitorado a dias.

Ele era acusado da prática de lesão corporal grave; homicídios assaltos a bancos e correios. de acordo com o delegado titular da regional de policia civil de Icó marcos Sandro Nazaré de lira Zé roberto estava por trás da onda de crimes que vinha assolando Icó nos últimos meses. Ele era também fugitivo da delegacia de captura de fortaleza. O corpo foi levado de Icó para a necropsia no IML de Iguatu.

Fonte: Richard Lopes