(Foto: Reprodução)

Aluna da rede de ensino municipal de Fortaleza conquistou o primeiro lugar na etapa estadual do Concurso Internacional de Redação de Cartas de 2022. Geovânia Macedo do Amaral, 13, escreveu um texto direcionado ao empresário norte-americano Mark Zuckerberg, dono do Facebook. Ela se apresentou como “uma cidadã preocupada com o futuro” e traçou um panorama dos desastres ambientais que Mark pode ajudar a reduzir, segundo ela.

A produção de Geovânia foi uma das duas melhores redações do local onde estuda: a Escola Municipal de Tempo Integral (ETI) Laís Rodrigues de Almeida, no bairro Curió. A escolha foi realizada por uma comissão julgadora formada por professores de Português do colégio. A aluna considerou que sua conquista faz parte do conjunto de toda a escola. “Nossos professores são determinados a nos ajudar. Todos os funcionários e a escola fazem parte da minha conquista”, comemorou em entrevista à Prefeitura.

Essa não foi a primeira conquista de Geovânia, que aos 13 anos já aparece como destaque regional na Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente 2018 e uma menção honrosa na Olimpíada Brasileira de Química 2021. Ela ainda acumula duas medalhas de ouro: na Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) 2021 e na Olimpíada Brasileira de Robótica 2021, sendo destaque estadual nesta edição, com nota máxima na prova.

A professora Adriana Moreira, responsável pela turma olímpica da unidade, a qual Geovânia faz parte, explica que o engajamento da comunidade nos eventos integra o processo de aprendizagem. “A gente quer que eles aprendam. Como consequência, há os ganhos das olimpíadas. No caso da Geovânia, posso destacar que é uma aluna que tem ótimas notas. Ela tem um futuro brilhante pela frente”, enfatiza a docente.

Desenvolvido em três etapas — escolar, estadual e nacional — o concurso destina-se para estudantes de até 15 anos de idade, como meta o fomento à escrita e à alfabetização por meio da arte epistolar, incentivando a expressão da criatividade e o desenvolvimento dos conhecimentos linguísticos de crianças e adolescentes. O Brasil conquistou a segunda posição em âmbito internacional, com uma estudante de Maringá (PR), atrás apenas da China.

Fonte: OPOVO