(Foto: Reprodução)

Deputados estaduais cearenses e vereadores de Fortaleza que são estreantes na vida pública, ou seja, cumprem o primeiro mandato, já se preparam para enfrentar mais uma campanha em 2022 em cargo diferente.

Mesmo exercendo o primeiro mandato eletivo, ao menos oito parlamentares, após acordos com líderes partidários, articulam as bases de apoio com o objetivo de fortalecer o capital político e ampliar bancadas.

No caso dos membros da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), o movimento se dá ao fim do mandato, uma vez que os deputados estaduais foram eleitos em 2018 e completam quatro anos no Parlamento.

Para os vereadores de Fortaleza, no entanto, a investida ocorre apenas dois anos após a posse na Casa Legislativa da Capital. A lei eleitoral não prevê perda de mandato caso esse grupo não obtenha êxito nas urnas.

Especialistas avaliam que, mesmo estreantes, é comum que parlamentares queiram dar um salto na carreira. Na analise de duas cientistas políticas, esse movimento é interessante na medida em que líderes estão de olho no fundo partidário, tempo de televisão e ampliação das bancadas.

A estratégia passa também por ampliar a representatividade partidária nas Casas e renovação da bancada com políticos mais novos. Um levantamento do Diário do Nordeste mostra que entre os oito vereadores e deputados pré-candidatos nas Eleições 2022 a média de idade é de 37 anos.

Os postulantes se dividem em cinco partidos que vão desde os mais conservadores, como o PL, passando por uma sigla de centro como o MDB até agremiações mais à esquerda como o Psol. Avante e PDT completam a lista.

PL E BOLSONARISTAS
Mais jovem entre os pré-candidatos estreantes, o vereador Carmelo Neto (PL), aos 21 anos, tentará uma vaga na AL-CE. Nas redes, o parlamentar explora a proximidade com o presidente Jair Bolsonaro, de mesmo partido.

“Acabo de assinar minha ficha de filiação ao Partido Liberal, abonada pelo presidente Jair Bolsonaro, para encarar mais um desafio: ser pré-candidato a Deputado Estadual pelo Ceará”, escreveu o vereador ainda em abril, ao postar um vídeo ao lado do chefe do Executivo.

Também do PL, o vereador Inspetor Alberto, eleito em 2020 na esteira do bolsonarismo, se coloca como pré-candidato da sigla ao Senado Federal. A candidatura, no entanto, ainda não foi confirmada pela agremiação.

MOVIMENTOS NO AVANTE, PDT E MDB
Pela primeira vez atuando na vida pública, o vereador de Fortaleza Danilo Lopes (Avante) também irá disputar uma vaga como deputado estadual.

Atuando como professor e dentista, Lopes afirma que teve votação orgânica e uma campanha simples, fatores que lhe estimularam a se candidatar mais uma vez.

Pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia da Universidade Federal do Ceará (Lepem/UFC), Paula Vieira observa que a intenção dos parlamentares é a construção do capital político, o que reflete também na força dos partidos e bancadas.

A vereadora Enfermeira Ana Paula (PDT) é a única estreante do partido na Capital que fará campanha em 2022. A parlamentar disputará um assento na bancada federal.

Outro postulante ao Congresso Nacional, é o deputado estadual Nelinho Freitas (MDB). Eleito pela primeira vez em 2018, ele foi candidato a prefeito em Juazeiro do Norte nas últimas eleições.

PSOL VAI LANÇAR ESTREANTES
Com dois membros na bancada da Câmara de Fortaleza, o Psol prepara as campanhas da vereadora Adriana da Mandata Coletiva Nossa Cara para disputar vaga na AL-CE e Gabriel Aguiar tentará assento na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Fonte: Diário do Nordeste

PODCAST DIÁLOGO MAIS – ELEIÇÕES 2022 – O nosso sistema eleitoral é seguro? O que é fato ou boato?